domingo, 27 de fevereiro de 2011

Momix Remix

Nobre facto político?


Este texto está no site do Público.
A minha sentença: na segunda-feira, com anúncio feito pelo Mário Crespo, Fernando Nobre estará na SIC-N às 21h.

A prova de que, quando não há nada para dizer ou escrever, inventa-se.

Pronto, já tive o meu momento Marcelo Rebelo de Sousa ou Marques Mendes :))

Noite de Óscares

Hoje é a noite dos Óscares (ou deverei escrever Oscars?).
Depois de algumas semanas com previsões várias, vão saber-se os contemplados com a estatueta dourada.

Por mim, levavam o Oscar os seguintes:
- Natalie Portam: melhor actriz, em "Cisne Negro";
- Colin Firth: melhor actor, em "O discurso do rei";
- Melhor filme: "O discurso do rei".

Pelo que leio, a atribuição do melhor filme está muito disputada entre a minha aposta/preferência e "Rede Social".
Sinceramente, dizer que "Rede Social" é o melhor filme... é uma patetice. É óbvio que a história trata do nascimento do Facebook, e que este tem e está a ter um impacto brutal na nossa sociedade. Mas daí até ser o melhor filme... Era como se houvesse um filme sobre Einstein e a bomba atómica, e ganhasse a estatueta pelo seu impacto na II Guerra Mundial. Sem atender à qualidade do filme.
(Sobre estas divergências de escolha, basta-me a atribuição do melhor filme a "Quem quer ser milionário?"... quando a minha preferência ia para "O estranho caso de Benjamin Button", um dos melhores filmes que vi na vida).
Um outro filme que não me espantaria que ganhasse nesta categoria é "A Origem". Grande história, grande filme.

Mas esta noite acabarão as dúvidas.
E começará a corrida aos cinemas para ver ou rever fitas.
Bons filmes e boas escolhas.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Imagem sem palavras - 158



Chegada à Madeira de avião, com vista da baía de Machico.

Factura energética espanhola

Zapatero não é uma personagem que me seduza.
Mas ontem apresentou medidas para reduzir a factura energética em Espanha. E, por tabela, incentivar o uso de transportes públicos e reduzir acidentes automóveis.

"O Governo espanhol anunciou hoje um pacote de medidas, incluindo reduções nos preços dos transportes públicos e na velocidade nas autoestradas, para ajudar a reduzir o consumo de combustíveis.
Entre as medidas hoje aprovadas em Conselho de Ministros contam-se uma redução de 120 para 110 na velocidade máxima nas autoestradas e uma redução de 5 por cento nos preços dos comboios suburbanos e interurbanos." (Ionline)

Politiquice parva

Paralelamente ao disparate de que falei no post anterior, devido aos problemas com o cartão do eleitor, a oposição chumbou a ideia do governo acabar com o número de eleitor, e usar para essa finalidade o número de identificação civil.
Esta ideia, sim, é uma medida de simplificação.
No entanto, a oposição agarrou-se aos problemas nas eleições presidenciais e bloqueou a medida. Politiquice a mais para meu gosto.

Governo quer que a profissão conste no Cartão do Cidadão

"A profissão vai passar a fazer parte do Cartão do Cidadão. Saber se alguém é funcionário público, médico, bombeiro, engenheiro ou jornalista e que actos profissionais pratica vai estar à distância da consulta da informação que está no chip do Cartão.
A ideia já estava prevista no programa Simplex, mas só no dia 25 de Janeiro a Agência para a Modernização Administrativa (AMA) lançou um concurso público para encontrar uma «solução tecnológica de certificação dos atributos profissionais com Cartão do Cidadão». O valor do concurso é de 600 mil euros.
No caderno de encargos, explica-se que «este sistema permitirá que, através da autenticação e da assinatura electrónica de documentos, sejam certificados um conjunto de atributos(papéis)». dos cidadãos. E são dados alguns exemplos, explicando que alguém pode ser identificado como gestor público, com «o respectivo papel/competência, instituição e responsabilidades» ou como administrador de uma empresa privada, sendo identificado como «sócio, gerente, responsável financeiro ou responsável de Recursos Humanos».
No caso dos médicos - que terão de usar a assinatura digital nas receitas electrónicas -, será possível, por exemplo, ter a confirmação da inscrição na Ordem, mas também informação sobre a sua especialidade. No caso dos magistrados, que também têm de usar assinaturas digitais nas plataformas da Justiça (para emitir despachos e sentenças), haverá também informação sobre o tribunal em que estão colocados."

Em Portugal, debaixo do tecto do simplex, o Estado anda a meter-se em tudo. E onde não deve.
Perguntas: 
- qual a utilidade de o Estado saber a profissão do cidadão? 
- qual a utilidade de a profissão constar no cartão do cidadão?
- quanto é que o Estado vai cobrar por esta "modernização"? E por cada vez que o cidadão mude de profissão?
- e os desempregados?
- e os trabalhadores a falsos recibos verdes?
- e quem mais de uma profissão?
- e as "profissões secretas", exemplo, meninas e meninos prestadores de serviços?


Enfim, um disparate pegado.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Berlusconi sobrevive?

Vejo na TVI24 que Berlusconi vai ser julgado por relação sexual com uma menor (a bela Ruby, ou lá como se escreve o nome dela).
Tanto ele como a menina já negaram ter-se envolvido. Mas a justiça acha que esteve no encontro e sabe o que se passou lá. Adiante.

Berlusconi, várias vezes primeiro-ministro de Itália desde 1994, é um homem polémico e com vários escândalos à sua volta. Será que vai cair devido a um assunto privado?

Tirando as devidas diferenças, é como o escândalo Lewinsky, que ia pondo em causa a presidência de Bill Clinton nos EUA.
Relevância destes assuntos para o governo dos respectivos países? Zero. 
Mas, numa sociedade hiper-mediatizada, estes escândalos e voyeurismos é que dominam a agenda e o centro da atenção de todos.
Por outro lado (e aproveitando um argumento de Santana Lopes no debate), não deixa de ser curioso que os mesmos que defendem a liberdade dos costumes e a desestruturação dos valores da sociedades estão na primeira linha no uso da lupa para condenar num caso como este.

Se não desse para chorar, isto dava para rir.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Uma reacção externa


Luís Amado, um bom MNE e um dos bons ministros deste governo, mais uma vez a dar prova de bom senso. Apenas com coisas óbvias.

"Eu não sou Presidente, sou o guia da revolução"

Palavras do líder líbio Muammar Khadafi.


Conclusão: e, como tal, posso matar-vos a todos para continuar a ser o guia da revolução...

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Bingo!

Ângelo Correia, no noticiário da RTP2: o que o BE apresenta não é uma moção de censura - é uma moção de apoio ao Eng. Sócrates.

E é mesmo isso!

Desligar para ligar

video

Nem basta ser primeiro-ministro para ser dono da verdade...

Alexandre Soares dos Santos disse hoje na apresentação de resultados da Jerónimo Martins: "Não vale a pena continuarmos a mentir. Não vale a pena pedir sacrifícios às pessoas sem lhes dizer a verdade. As pessoas têm de saber para que estão a fazer os sacrifícios e não adianta negar que estamos em recessão, porque estamos".

Sócrates respondeu: “Nem merece comentário e só prova que não basta ser rico para ser bem-educado”, escusando-se a fazer mais considerações sobre o assunto.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Governo chico-esperto

Hoje veio a público que o Estado vendeu imóveis ao Estado e dessa forma abateu no défice.
Uau!
Se a mulher vender a casa ao marido (ou vice-versa) significa que ficam a dever menos ao banco?!

Com estas manobras contabilísticas do Estado, só fica cada vez mais evidente que - infelizmente - Portugal vai precisar de intervenção externa.
E, tal como outros países, põe em causa a confiança (o resto) que os mercados ainda podiam depositar no país.

Política e medidas de Carnaval são absolutamente dispensáveis.
Assim, venham já eleições.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Parafraseando - 98

"Uma língua é uma forma de pensar" 


Richard Zimler, escritor

Pensar pela própria cabeça

Blogosferando - 40


"Neste esquisito país ainda ninguém se perguntou porque desataram aparentemente de um momento para o outro a morrer velhinhos sozinhos em casa que só são descobertos depois."

Censura chumbada

Esta é uma posição sensata, tendo em conta tanto o que já anteriormente tinha dito face à sustentabilidade deste governo, como o que o BE disse para afastar as votações do PSD e do CDS. (E aqui nem vale o argumento que Portas usou de que primeiro ia ler o texto da moção que o BE vai apresentar).
Com este número de teatro, o BE, que só existe enquanto se mexe (e durante as presidenciais mexeu pouco), dá de bandeja ao governo uma moção de confiança, faz-lhe um favor, um frete. E Sócrates há-de sair desse debate rumo à reunião de Bruxelas cantando vitória. 

Com esta posição do CDS, o moção não passa. De qualquer forma, também o PSD deverá abster-se.
O Engº Sócrates bem pode agradecer o facto de as estrelas ainda não estarem alinhadas. Mas convém pôr as barbas de molho.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Cantinho do poeta - 69

Através do teu coração passou um barco
Que não pára de seguir sem ti o seu caminho.


Sophia de Mello Breyner Andresen


*curiosamente, este verso vinha no editorial de hoje do Jornal de Negócios, a propósito da mudança no Egipto.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

CDS: Paulo Portas reeleito por mais de 11 mil militantes


Nota muito relevante: em 2008 votaram 6051 militantes; ontem foi o dobro!
As reuniões com militantes nas últimas semanas em todos os distritos foram mobilizadoras.
E o facto de nos últimos anos o número de militantes ter crescido exponencialmente também é muito positivo.

O CDS está vivo. E recomenda-se.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Cisne Negro



Uma Natalie Portman soberba protagoniza um filme perturbador.
A outra face de cada um. O que fazemos, ou somos obrigados a fazer-ser, por pressão exterior? Até onde vai a capacidade de resistência e sofrimento?
O que é o sonho, a ambição, o orgulho?

A menina merece o Oscar, sem dúvida.

Blogosferando - 39


"Primeiro veio a campanha de Alegre, uma jornada sentimental absurda, que previsivelmente acabou num vexame. E, depois, quinta-feira, foi o melodrama da moção de censura, que a direita, se não endoideceu (o que não é garantido), rejeitará; e que o próprio Louçã declarara na véspera "sem utilidade prática". Não vale a pena discutir os meandros tácticos desta fantochada. Vale a pena constatar que o Bloco de Esquerda não hesita em comprometer a vida ao país, com o fim faccioso e estúpido de embaraçar o PC, até quando o exercício manifestamente beneficia e fortalece Sócrates. Raras vezes se viu na política portuguesa um espectáculo tão triste." 

Vasco Pulido Valente, via Portugal dos Pequeninos.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

O número do BE


Este governo é mau? É.
Levou-nos ao abismo? Levou.
É agora altura de puxar-lhe o tapete? Não. 
A situação financeira é muito frágil, e o país está sob o olhar dos mercados, por isso estar um mês com a guilhotina da moção de censura é uma irresponsabilidade política.
Ao BE é claro que não interessa que a moção de censura seja aprovada. Muito provavelmente o vencedor seria a diabolizada direita, que tanta raiva provoca ao Sr, Louçã.
Mas, com a perspectiva de todos os outros partidos já terem perspectivado a apresentação de uma moção de censura, o BE não podia aparecer como o salvador do governo de Sócrates. Daí o número da moção de censura com os dias contados.
Para a moção ser aprovada falta um voto fundamental: o do PSD. E não parece que este queira livrar o PS de ser obrigado a pôr alguma ordem na bagunça em que tornou as nossas finanças públicas.

Resistir

A situação no Egipto arrasta-se.
Esta noite, Mubarak voltou a prometer mudanças. Embora não as esperadas. A multidão permanece na Praça Tharir.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

"Para ser escravo é preciso estudar"

Ler o artigo do Pedro Santos Guerreiro sobre a geração X, Y, Z... e ouvir a canção dos Deolinda.

Sentenças - 17

"Este Governo não tenta reformar o Estado social: quer dissolvê-lo. Já não vive em ficção: sobrevive na própria ficção. Pode alguém ser quem não é? Pode, e Sócrates prova-o. Destrói a realidade para criar uma ilusão. Sócrates criou uma realidade paralela: enquanto destrói o Estado social, imagina-se um pequeno Keynes contra os liberais."

Quilo mais leve

Se assim for, lá se vai o negócio das clínicas do Tallon e do Póvoas...

"O quilograma tem como protótipo internacional um cilindro de platina e irídio de 39mm de altura e outro tanto de diâmetro, que se mostrou mais "leve" nas últimas pesagens - ou seja, perdeu massa durante os seus 122 anos de existência. Trata-se de um valor residual - cerca de 0,00005 gramas, sensivelmente o peso de um grão de areia. Dos pequenos.

"Não tem quaisquer implicações na vida das pessoas, mas o que se procura é um valor imutável, ligado às constantes fundamentais da física, como já foi feito com outras unidades de medida", explica ao P2 Eduarda Filipe, directora da Unidade de Metrologia Aplicada do Instituto Português da Qualidade (IPQ). É aqui que está guardada a cópia mundial n.º 10 do quilograma e deverá ser esta engenheira a representante portuguesa na próxima reunião internacional onde o tema será tratado." (Ionline)

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Dados lançados

Cavaco tem ouvido empresários, banca, sindicatos. Mede o pulso à sociedade.
Há vários dias que só se fala em moções de censura. Contam-se as hipóteses de aprovação. 
Dos vários partidos, o único que parece dar a mão ao PS numa situação dessas é o BE.
Portanto, como ontem dizia Marcelo Rebelo de Sousa, este governo está morto. Só falta mesmo a certidão de óbito.

Basta apanhar transportes públicos em dia de greve para se ouvirem muitas queixas, muito descontentamento, muita revolta contida. O copo está quase a derramar...

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Imagem sem palavras - 158

Obama em zigue-zague

Nos acontecimentos recentes do Egipto uma coisa tem sido evidente: os EUA andam a apanhar bonés (citando Marcelo Rebelo de Sousa).
Todos os dias, Obama ou Hillary Clinton dizem qualquer coisa sobre o que se passa no país das pirâmides.
No início era para manter a ordem. Depois foram apelos a torto e a direito. De seguida falaram em reformas. Agora falam em democracia e empurram Mubarak borda fora... Para política externa, estas posições da maior potência mundial são uma salganhada.
Ao menos com o louco George W. Bush a ideia era levar a democracia a todo o lado. E foi isso que fez no Iraque. 
A propósito, ler o artigo de Luciano Amaral no Metro.

Just a perfect day...

Movimento Milénio

Todos a pensar!
O Movimento Milénio está aí, promovido pelo Expresso e pelo Millennium BCP.


As datas-limite para submissão de ideias/projetos para cada uma das áreas:


Democracia: até 22 de Março de 2011
Negócios: até 15 de Maio de 2011
Cidades: até 31 de Julho de 2011
Consumo: até 15 de Outubro de 2011


Um TED Talks português?

Salvos?

O Expresso desta semana alivia-nos a todos destacando que o "FMI já não vem".

Lembrando o que Paulo Portas dizia, esta semana, numa reunião de apresentação do documento de orientação política para as próximas eleições no CDS, não vai demorar muitas semanas até termos Sócrates a dizer que nos salvou do FMI. 
Nessa altura convém não esquecer que foi esse mesmo Sócrates que nos trouxe ao abismo.

Parafraseando - 97

"O maior problema e o único que nos deve preocupar é vivermos felizes!" 

Voltaire

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Perplexos?


Assim por alto, duas razões: 
- manter a estabilidade e força do euro - e da economia alemã.
- a Alemanha não é o Pai Natal da UE para pagar os desgovernos de muitos países com governos irresponsáveis.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Propostas a metro

Ontem, Jorge Lacão, Ministro dos Assuntos Parlamentares, pôs na mesa a possibilidade de redução de deputados de 230 para 180.
É bonito ver este entendimento entre um ministro do PS e um deputado do PS... Sendo que nenhum deles é um qualquer militante insignificante.

Antes de mais, reduzir o número de deputados não iria resolver os problemas financeiros do país. Tal como não vai resolver a série de propostas avulsas que para aí andam, lançadas por todos os partidos, desde reduzir o número de ministérios até limitar os salários dos gestores públicos. Lembram-se de Paulo Macedo, director-geral dos impostos nomeado por Manuela Ferreira Leite? Justificou ou não os 25.000€ mensais?
Em segundo lugar, 230 e 180 são os limites superior e inferior do número de deputados. Por que não uma solução intermédia? 200?

O problema do país resolve-se com uma única coisa: crescimento económico.
Sem isso, bem podem todos andar à volta dos cortes, que nunca será suficiente.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Magrebe em ebulição

A política para os lados do Magrebe agita-se.
Depois da revolução de jasmim na Tunísia, que provocou a fuga do contestado presidente Ben Ali, agora é a vez do Egipto. Esta noite, Mubarak disse que não se recandidataria em Setembro. Apesar disso, as pessoas na rua não gostaram e exigem a demissão imediata.
Na Síria, o rei demitiu o primeiro-ministro e exige reformas: "o rei Abdullah da Jordânia demitiu hoje o primeiro-ministro, Samir Rifai, substituindo-o por um antigo chefe de Governo com experiência militar, numa altura em que o país enfrenta alguns protestos populares devido ao aumento dos preços e da pobreza."


Esta infografia do Público dá uma ideia do que se passa do outro lado do Mediterrâneo.


Entre política, fome, religião, há de tudo a provocar estas revoltas. E também não é de descurar o papel da internet e das redes sociais no acender do rastilho.
Os próximos tempos parecem interessantes ali à volta...