quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Para 2011...

Sentenças - 15

"Vamos ter muito menos liberdade. Começa porque com menos dinheiro há menos liberdade, com menos propriedade há menos liberdade. Os antigos sabiam isso, nós é que tendemos a esquecê-lo em teoria, embora saibamos muito bem que é assim na prática. Não é com mais dependência do Estado social que há mais liberdade, é com menos, é com escolhas e com a possibilidade de fazer escolhas porque temos os meios para as fazer."

Pacheco Pereira, in revista Sábado (nº 348, de 29 Dezembro 2010)

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Debate presidencial - 3

O esperado debate entre Cavaco Silva e Manuel Alegre aconteceu.
De mansinho - ou nem por isso... - Cavaco chamou Manuel Alegre de mentiroso várias vezes.
Alegre tentou colar Cavaco a tudo o que de mau acontece no país, mas este não se deixou ir, nem acusou o governo das mal-feitorias. Foi a cooperação estratégica em tom de fundo.
Cavaco, fazendo jus ao seu profissionalismo não profissional, não respondeu a uma única pergunta que lhe foi colocada por Judite de Sousa, e disse tudo o que quis. Começando sempre por "bater" em Alegre.
Cavaco tinha tudo muito bem preparado e sabia bem o que queria dizer. E só disse isso.
Alegre perdeu-se um bocado. E nalgumas alturas precisava de levar com algumas perguntas que lhe desmontavam o discurso numa penada.

Para quando as senhas?

Notícia no Ionline:
"Os trabalhadores por conta de outrem vão descontar mais dinheiro para a Segurança Social, já a partir do próximo mês de Janeiro, data da entrada em vigor do novo Código Contributivo, informa o Correio da Manhã. Esta medida vai fazer, então, com que os trabalhadores recebam salários mais baixos do que os actuais.
De acordo como Ministério do Trabalho, os visados vão estar sujeitos ao pagamento da taxa de 11% para a Segurança Social 33% do valor mensal das depesas de representação; ajudas de custo; abonos de viagem, instalação e para falhas; gastos da entidade empregadora coma utilização pessoal de viatura automóvel; despesas de transporte das empresas com deslocações em benefício dos trabalhadores.
Em declarações ao jornal, o Ministério do Trabalho, afirmou que o aumento dos descontos "depende das componentes de remuneração que eram ou não base de incidência contributiva até agora e de as novas componentes de remuneração do trabalho serem pagas até aos limites de IRS".
No entanto, o ministério garante um aumento da protecção social se houver um aumento dos descontos."

O Estado, na sua ânsia de dinheiro (reparem que não digo "de reduzir o défice"...), tributa tudo.
Já esteve mais longe serem os trabalhadores a pagar às empresas e ao Estado...
E aquela misericordiosa frase "o ministério garante um aumento da protecção social se houver um aumento dos descontos"... Garante?! Uma treta!
Todas as semanas são anunciados cortes nas "garantias". A própria garantia de reforma não existe. O Estado, que devia ser uma entidade confiável, todos os anos altera as regras de pagamento das reformas. Uma pessoa de bem, quando cria as regras, cumpre-as até ao fim. Se precisa alterar, altera para os novos beneficiários, não retroactivamente. 
E se eu não quiser contribuir para a segurança social e quiser ter um sistema próprio para mim? Não posso porque o Estado bla bla bla... mas garantias? Nada.

Debate presidencial - 2

Hoje é o debate entre Cavaco Silva e Manuel Alegre, o último da ronda de debates (ocorridos demasiado cedo, pois as eleições são só a 23 de Janeiro).
Os outros não foram vistos por ninguém. Ninguém esta interessado em política (no entanto, depois queixam-se...), e  nenhum dos candidatos é mobilizador.
O verdadeiro frente-a-frente é o desta noite.

Com as candidaturas confirmadas hoje pelo Tribunal Constitucional, e com o fim das festas de natal, começa a verdadeira corrida. As sondagens dão 60% a Cavaco Silva, sendo que candidato mais próximo é Manuel Alegre, com 30%.
O actual presidente, em nome da poupança, nem tem cartazes espalhados pelo país. O homem confia. E sendo o político não profissional mais profissional de Portugal, sabe como levar a água ao seu moinho. E sabe como nenhum outro falar por cima da comunicação social.
Do pouco que vi dos debates (nos 2 ou 3 que tentei ver, adormeci...), há um que me surpreendeu. Cavaco, enquanto presidente, fala devagar, pondera cada palavra ao milímetro. Num dos debates que vi (julgo que frente a Fernando Nobre), Cavaco dispara palavras, estava descontraído, quase agressivo. Será uma amostra do Cavaco II?

domingo, 26 de dezembro de 2010

Quando o inesperado...

"Nunca são as coisas mais simples que aparecem quando as esperamos. O que é mais simples, como o amor, ou o mais evidente dos sorrisos, não se encontra no curso previsível da vida. Porém, se nos distraímos do calendário, ou se o acaso dos passos nos empurrou para fora do caminho habitual, então as coisas são outras. Nada do que se espera transforma o que somos se não for isso: um desvio no olhar; ou a mão que se demora no teu ombro, forçando uma aproximação dos lábios. "

Nuno Júdice

Sete vidas - 22




Uma caixa e um gato: a ligação perfeita.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Imagem sem palavras - 152


"Aprenda a estar aberto a seus sonhos. Sonhos são comunicações do inconsciente. O inconsciente tem uma mensagem para você. Ele está tentando criar uma ponte para sua mente consciente." (Palavras de Osho)

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Neve regulada

Hoje vi nos destaques do Sapo que a Comissão Europeia vai legislar para fazer face aos contratempos dos aeroportos fechados por toda a Europa devido às intempéries.
De repente, surgiu-me a resposta: vão proibir a neve. Ou vão obrigar o S. Pedro a só deixar cair neve com determinadas características, de forma a não incomodar muito cá em baixo...

Ai, a mania de regular tudo o que mexe...

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Parafraseando - 95


"Não há caminho para ser feliz... Ser feliz é o caminho!"

M. Ghandi
"Para se ser verdadeiramente livre e feliz, vai para além da mente, das aparências e da ilusão, procura e abre as portas para o teu coração e alma, para a tua verdadeira natureza, para o teu Eu divino e para a sua sabedoria interior... então sim, encontrarás a verdadeira liberdade, paz e felicidade."  - Padre Daniel 

sábado, 18 de dezembro de 2010

“De 1 a 10? Mereço 11”


“É o melhor ano da minha carreira. Se há que dar uma nota do ponto de vista profissional, de um a 10... dou 11, porque ganhei todas as competições que podia ganhar pelo Inter e no Real Madrid ainda não desperdiçámos nenhuma oportunidade de ganhar títulos”, referiu, em conferência de imprensa, o agora técnico dos madrilenos. (Público)

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Azul

Jogos: 25
Vitórias: 22
Empates: 3
Derrotas: 0


Esta noite, o FC Porto venceu o CSKA Sófia por 3-1, num jogo da Liga Europa.


Para que conste.

Natal 2.0


Muito bem imaginado!

Democracia por Hugo Chavez

"Hugo Chávez quer governar com plenos poderes ao longo dos próximos 12 meses e o seu vice-presidente já anunciou que esse pedido já foi feito à Assembleia Nacional da Venezuela. O Presidente justifica a iniciativa com a situação de emergência causada pelas fortes chuvas, mas para a oposição é uma forma de contornar o Parlamento, onde a partir de 5 de Janeiro os opositores vão ter 40 por cento dos lugares." (Público)

Debate presidencial - 1

Começaram hoje os debates entre os candidatos presidenciais, com o frente-a-frente entre Francisco Lopes (apoiado pelo PCP) e Fernando Nobre (o independente da AMI).

Se é isto que é suposto ser um debate para umas presidenciais... vou ali e já venho.

Pouco tempo: não deu para aquecer e debater seja o que for.
Depois passaram o tempo todo a dizer "o meu passado é melhor que o teu".
Ainda querem e não querem intervir na acção do governo (pelas "propostas" que têm, só podem ser candidatos a primeiros-ministros).



As perturbadoras fugas de Assange

As revelações que a Wikileaks tem feito por interpostos meios de comunicação social têm estado no centro da atenção mundial nas últimas semanas.
De absolutas irrelevâncias até coisas que mais parecem conversa de café, o site especializou-se em revelações "bombásticas". Entretanto, fragiliza a diplomacia de vários países, levanta ondas de supostos defensores do bem supremo, e põe em perigo milhares de vidas em todo o mundo.
Facto interessante: o site não pode ser acusado de nada, uma vez que as divulgações são feitas por vários jornais do mundo.
Os arautos da liberdade de imprensa seguramente que não gostariam de ver divulgadas por todo o mundo conversas privadas, documentos privados, um sem número de informações reservadas. No entanto, neste caso fazem manifestações pela liberdade de imprensa.

Em termos de relações internacionais, estas revelações baralham tudo. As relações diplomáticas, que se devem basear na confidencialidade e na confiança, ficam profundamente abaladas. 
Obviamente que entre países não há amigos, há interesses, mas as relações diplomáticas têm as suas regras e cortesias.

Julian Assange, o rosto por detrás do Wikileaks, já foi escolhido como personalidade do ano 2010 pela Times. Não será certamente pelos melhores motivos.
E estar preso por alegada violação não é um atentado contra a liberdade de imprensa nem perseguição pelos danos que ele tem causado a nível internacional.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

O bulldozer da diplomacia dos EUA


Desapareceu ontem Richard Holbrooke, um dos mais importantes diplomatas americanos das últimas décadas, e que atravessou os mandatos de vários presidentes.

Sabedorias

Apanho o Prós e Contras, na RTP, e m'espanto ao ver a lucidez e sabedoria de um Adriano Moreira, os alertas de um António Barreto.
Homens que é pena não estarem na vida política activa. Metem a um canto dúzias dos que aí andam.

Sentenças - 14

"O drama português não é a crise financeira: é a absoluta nulidade da elite que governa o sítio. Que é deficitária culturalmente e em termos de pensamento estratégico"  
Fernando Sobral, Jornal de Negócios, 13Dez2010.

"Ao contrário do que julgam os políticos desta democracia em que vivemos, um país não é rico porque é educado, é educado porque é rico. E se fosse necessária uma prova irrecusável desse melancólico facto, bastava olhar para as taxas de "abandono" e de "repetência" e para o número crescente de infelizes que tiraram uma licenciatura, um mestrado ou até um doutoramento para transitar imediatamente para o desemprego." 
Vasco Publico Valente, Público, 12Dez2010

sábado, 11 de dezembro de 2010

102

Manoel de Oliveira, decano dos realizadores a nível mundial, completa hoje a provecta idade de 102 anos.
Acho notável a lucidez que mantém, as ideias para o futuro, a frescura, o discurso claro.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Sete vidas - 21

O Nobel ausente


"Entre críticas ao regime chinês e ovações a Liu Xiaobo, repetiram-se na cerimónia de atribuição do Nobel da Paz os apelos à libertação do dissidente e à democratização na China. Numa cadeira vazia, o Comité norueguês colocou a medalha e o diploma que o académico chinês receberia se estivesse presente em Oslo." (Público)

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Legislação laboral em mudança

José Sócrates reuniu-se com a UGT e com a CGTP com vista a sondar possíveis alterações à legislação laboral.
Embora o governo o negue, é evidente a pressão da Comissão Europeia, do FMI e afins no sentido de alterar as leis do trabalho.

A questão é que em Portugal o problema não é a lei - é a prática. 
Os bancos de horas existem na lei. Quais as empresas que as aplicam? Horas extras de borla sim.
Alegadamente o actual Código do Trabalho (CT)  é um entrave ao despedimento. É? 
Ouvi hoje que se pretende indexar o salário à produtividade. Isso já existe num truque chamado "contrato de prestação de serviços" usado para camuflar recibos verdes.

Só quem não vive neste país é que acredita nestas duas falsidades: que o actual CT é um entrave ao nosso desenvolvimento, e que a alteração do CT vai resolver os nossos problemas. 
O problema do emprego em Portugal tem um nome: mentalidade.

Ignorância em grande

No folheto promocional do Continente/Modelo, de 07 a 12 Dezembro, há este texto informativo:

"O Bolo do Caco é um pão oriundo da Ilha da Madeira, embora tenha um nome doce o Bolo do Caco é um tipo de pão, baixo e macio. É uma das principais heranças da influência magrebina feito de farinha de trigo, fermento de padeiro, água, sal e batata-doce. Depois de unidos os ingredientes, a massa fica a levedar algumas horas e as pequenas bolas de massa são achatadas e arredondadas, devidamente polvilhadas com farinha. A sua cozedura, feita de forma artesanal sob uma pedra (caco) basáltica bem quente faz com que adquira uma crosta fina ligeiramente queimada, conferindo-lhe um sabor rústico e único. Pode ser consumido quente, como entrada de uma refeição, barrado com manteiga de alho a derreter, ou mesmo como iguaria principal. Uma verdadeira delícia!"

Agora o mesmo texto escrito em português de gente:

"O bolo do caco é um pão oriundo da ilha da Madeira. Embora tenha um nome doce, o bolo do caco é um tipo de pão, baixo e macio. É uma das principais heranças da influência magrebina, feito de farinha de trigo, fermento de padeiro, água, sal e batata doce. Depois de unidos os ingredientes, a massa fica a levedar algumas horas e as pequenas bolas de massa são achatadas e arredondadas, devidamente polvilhadas com farinha. A sua cozedura, feita de forma artesanal sobre uma pedra (caco) basáltica bem quente, faz com que adquira uma crosta fina ligeiramente queimada, conferindo-lhe um sabor rústico e único. Pode ser consumido quente, como entrada de uma refeição, barrado com manteiga de alho a derreter, ou mesmo como iguaria principal. Uma verdadeira delícia!"

Será que estes artigos não passam por alguém que saiba ler e escrever?

Já basta ver, no metro, painéis informativos assim: "a circulação na linha verde, encontra-se interrompida..."

Ainda bem que a OCDE não vê estas barbaridades...

A pobreza

"A pobreza não é substituir as férias de Cancún por uma semana no Algarve, nem comer menos um bife por semana. É outra coisa muito mais grave, muito mais perigosa e muitas vezes muito menos visível." - Pacheco Pereira, no Abrupto



Ainda sobre pobreza, no Corta-Fitas:
"Sinal de decadência duma anafada burguesia de ideais perdidos foram os recentes anos iludidos com a bolha do experimentalismo social, traduzida em farta legislação fracturante, desconstrutiva. O preço será pago com altos juros, e é chegado o tempo de olharmos para o que se torna aberrantemente prioritário: a pobreza das pessoas. Aquelas que não frequentam bares do Bairro Alto, que não frequentam os blogues ou vernissages. Aqueles que não têm dinheiro para fazer uma sopa, ou dar um presente a um filho. Deslocados, escondidos, sozinhos, vivem envergonhados do mundo, sem pagar ou receber pensão de alimentos. A pobreza é humilhação e solidão; corrói a humanidade da pessoa, é dor profunda. Há demasiados portugueses em sofrimento e é tempo de se atender à realidade e acudirmos às pessoas."

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

A moda de pagar para trabalhar...

Com esta medida, o Estado junta-se às muitas empresas que exigem trabalho e não pagam um cêntimo. Seja em horas extra, seja em trabalho feito em casa. 
E há até situações em que são os trabalhadores a suportar despesas da empresa. E.. ou são reembolsados tarde e a más horas, ou pura e simplesmente não são reembolsados.
Uma palavra: exploração.

"Os professores do ensino secundário vão passar a corrigir mais exames nacionais, mas deixam de receber o suplemento de cinco euros por cada prova analisada. A nova regra é para ser aplicada já este ano lectivo a todos os docentes que forem seleccionados para integrar a bolsa de classificadores. Até agora, cada docente podia corrigir no máximo 100 provas - 50 em cada fase -, mas a partir de Junho, o número de testes poderá subir até 120 nas duas fases, no casos dos docentes que não estiverem a dar aulas; ou então diminuir para 50 exames (25 provas em cada chamada) para os que exercerem funções lectivas durante a época de exames. O único benefício é que os correctores de provas passam a estar dispensados de todas as tarefas que não envolvam dar aulas durante o tempo em trabalham na correcção das provas.
A diferença não é muita, mas a grande mudança vai pesar sobretudo no bolso dos professores já que a tarefa deixa de ser remunerada e as despesas com as deslocações para levantar os exames assumidas pelo próprio professor. Para os docentes, o novo regime pode representar no limite menos 600 euros que receberiam por corrigir as 120 provas no prazo de sete dias; para o Estado significará uma poupança de cerca de 1,2 milhões de euros anuais, tendo em conta que no último ano lectivo foram realizadas 250 mil provas no ensino secundário."

sábado, 4 de dezembro de 2010

Um Portugal diferente


Há 30 anos desaparecia Sá Carneiro. Um político inconformado e com uma ideia para Portugal.
Hoje, num noticiário qualquer, o historiador Rui Ramos falava sobre o que seria o país sem o desaparecimento do então primeiro-ministro: certamente um país em que não prevaleceriam os paninhos quentes do centrão.


Instituto Sá Carneiro aqui.
Artigo no caderno P2 do Público aqui.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Incapacidade de "desligar" encurta fins de semana


Onde é que eu já vi isto...?

O problema é a pressão subliminar ou descarada que todas as empresas (e até entre colegas...) fazem para as pessoas trabalharem mais, levarem trabalho para casa, e não pagarem nem mais um cêntimo por isso...

Ganhámos por ter perdido

Quanto à escolha da Rússia como organizador no Mundial de futebol de 2018, achei muito bem.
Em primeiro lugar, por Portugal não ter dinheiro para isto e ter problemas suficientes com que se preocupar, e não com estes carnavais. E a ideia de que uma organização deste género dá projecção a Portugal pode ser muito bonita, mas o país não se alimenta de imagem. O país precisa é de criar riqueza.
Em segundo lugar, por eu ter dito desde há uns dias que a escolha recairia na Rússia. 
(ando em maré de pontaria: foi isto, e ontem ter dito a uma amiga que o dito a iria pedir em casamento. Ela chamou-me parvo... hoje disse para eu jogar na lotaria).

A pobreza eterna

“Portugal sempre se caracterizou por ter salários baixos e, portanto, ter um contrato de trabalho estável não quer dizer que tenha um rendimento razoável. Há muita gente empregada em situação de pobreza”

Os baixos salários e a diminuta escolaridade dos portugueses são, segundo Renato Miguel do Carmo, “os dois grandes motores das desigualdades em Portugal” e “um ciclo vicioso que tem repercussões ao nível da pobreza, do desemprego, da mobilidade social e o que nós queremos é chamar a atenção para este carácter de permanência das desigualdades”

Ernâni Lopes



Partiu hoje um homem sério e respeitado. O economista com uma ideia para Portugal.
Tive oportunidade de vê-lo, na SIC-N, no Plano Inclinado há algumas semanas. Lúcido, apresentava o que devia ser a nossa sociedade. Contra a aldrabice, a honestidade.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

A campanha presidencial a descer

A Sábado lembrou-se de ir desenterrar um episódio da vida de Cavaco Silva de Maio de 1967. Portanto, há 43 anos. E completamente irrelevante.


"A polícia política abriu o processo número 995/67 e pediu ao chefe de gabinete do ministro da Educação que fizesse comparecer Cavaco Silva na sede da PIDE, na Rua António Maria Cardoso. O professor faltou à primeira convocatória mas, após uma insistência do director da PIDE, em Dezembro de 1967, preencheu o “formulário pessoal pormenorizado”, um boletim de 4 páginas que era burocraticamente designado como “modelo 566”. 
 A alínea 12 colocava uma questão directa: “Sua posição e actividades políticas”. Na linha de baixo, num momento em que António de Oliveira Salazar - então com 78 anos - cumpria o seu 35.º ano como líder da ditadura, Cavaco Silva escreveu: “Integrado no actual regime político”. Deixou mais uma linha e acrescentou: “Não exerço qualquer actividade política”."


Neste país de comunistas revolucionários, todos têm de ser heróicos oposicionistas ao regime de Salazar, sob pena de insinuações como estas.
Alegre, esse grande homem do "não", andou envolvido em ataques bombistas. Seria um terrorista. Mas, como é de esquerda, é um herói resistente.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

sábado, 27 de novembro de 2010

Calem-se!

Os políticos portugueses têm uma tendência suicida que assusta.
Todos os dias há um que diz um disparate sobre a crise e o FMI. Depois de várias incursões deste género por parte de Teixeira dos Santos, agora foi a vez de Pedro Passos Coelho dizer que está  pronto para governar com o Fundo Monetário Internacional
E ontem também Cavaco Silva fez um comentário qualquer sobre a vinda do FMI...

E estarem calados, não?

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

A verdade

Afonso Candal surpreendeu meio mundo ao dizer que se está a transferir para as gerações futuras uma enorme carga devido aos défices orçamentais permanentes...

Haja alguém que tenha um bocadinho de lucidez no PS. O problema é que esta constatação não resolve nada na hora da saída.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

A guerra dos números


Os sindicatos dizem que foram 3 milhões os portugueses que fizeram greve (estarão também a contabilizar os que não foram trabalhar por impossibilidade de se deslocarem?).
O Governo, pela voz da Ministra do Trabalho, diz que foi "greve geral tranquila e Portugal não parou".

Quando cada uma das partes fala de realidades diferentes, é normal haver estas disparidades.

Por outro lado, consta que o Benfica também fez greve...

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Shakira - música, sensualidade e energia


Imagem sem palavras - 150


Pavilhão Atlântico, concerto de Shakira, 22 Nov

Falsas soluções

"Remodelar não vai mudar nada. Portugal não precisa de um Governo com remendos. Precisa de um Governo novo e com uma estratégia de futuro definida". 


Fernando Sobral, Jornal de Negócios, 23 Nov 2010

Gozar com o cidadão-contribuinte

Ouvi um Secretário de Estado qualquer, no Parlamento, vangloriar-se que a despesas tinha crescido a um ritmo de 5% antes e que agora cresce só a 2%...

Estes senhores só podem estar a gozar connosco...

domingo, 21 de novembro de 2010

"Votar é um prazer"

"Orgasmo e voto não parecem ser conceitos com qualquer ligação, mas a juventude socialista da Catalunha discorda disso e lançou um vídeo que está a causar forte polémica em Espanha a poucos dias das eleições catalãs, marcadas para 28 de Novembro." (Público)


Humm... e se partirmos do pressuposto de que "eles" (entidade abstracta, vulgo políticos) nos andam a f****, a coisa não andará muito longe...

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Boas notícias

"A economia portuguesa cresceu 0,4 por cento no terceiro trimestre face ao três meses anteriores e 1,5 por cento face ao mesmo período do ano passado, de acordo com as estimativas do INE." (TSF)

Parece pouco, mas é uma boa notícia para a economia nacional.
E isto ajuda a descer a pressão sobre Portugal.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Negócios da China

A passagem do presidente chinês, Hu Jintao, por Lisboa trouxe muitas oportunidades de negócio (vamos lá ver para quem...).
É um facto que o dinheiro não tem fronteiras - nem ideologia - mas não sou particular apreciador dos parceiros privilegiados que Sócrates escolhe para seus amigos.
Ainda bem que já tirei o meu vínculo capitalista do Millennium BCP. Não me agradam os rumores sobre a possibilidade do Banco da China entrar no capital do BPI.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

O FC Porto quer, pode, manda e goleia

"Os Dragões golearam, e dominaram, o Benfica com cinco golos sem resposta, em jogo da 10ª jornada da I Liga. Varela, Falcao (2) e Hulk (2) foram os marcadores." (Sapo)

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

O concerto






E, no fim, não é qualquer um que se aventura a cantar para um Pavilhão Atlântico sem microfone.

Coisas estranhas... ou não

Hoje, apenas um dia após a aprovação do OE na generalidade, os juros da dívida nacional bateram um recorde histórico, aproximando-se perigosamente dos 7%.

E eu que não percebo nada disto aponto dois motivos desta coisa inexplicável: a execução orçamental de 2010 (a derrapar todos os meses), e a credibilidade deste governo para aplicar as medidas que estão no OE de 2011.

Parafraseando - 94

"Primeiro, informe-se dos factos; depois, pode distorcê-los quanto quiser"

Mark Twain

(cá está uma coisa que o Eng. Sócrates faz muito bem...)

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Michael Bublé em Lisboa


Um senhor em palco, incansável.
Durante 1h30, sem intervalo, fez a festa (e depois ainda voltou para um entusiástico encore). Sim, foi disso que se tratou. E ele disse-o: quem quisesse ouvir a sua música, que ouça os CD em casa. Ali ele estava para fazer uma festa.
Um completo entertainer. Canta, diz piadas, brinca, surpreende.
É evidente que é alguém que adora o palco. E que gosta daquilo que faz.
Acompanhado por uma orquestra de luxo, que encheu o recinto, e num palco cheio de grandiosidade, Bublé cantou vários temas de alguns dos seus álbuns. 

A primeira parte coube aos Naturally 7. Uma surpresa muito boa. E a descobrir através do youtube.

Depois ponho algumas fotos.

Blogosferando - 35


Com o Orçamento aprovado na generalidade...

"Manuela Ferreira Leite teve hoje no parlamento o seu (ingrato) dia de glória: confirmando a sua irrepreensível postura de Estadista, “a velha”, numa tão sucinta quanto brilhante intervenção veio deitar água na fervura, impor a racionalidade urgente num debate entornado pela hipocrisia, quando não pela mais infame velhacaria argumentativa. Com a autoridade de quem, contrariando uma alucinação colectiva particularmente gritante entre os opinadores oficiosos e os socialistas, há anos nos vem alertando sobre a iminência do abismo, a ex-líder social democrata reforçou que "Portugal está à beira da bancarrota" e que este OGE é o início de um “percurso longo e muito exigente” que “não pode ser desperdiçado com manobras políticas”. No final deixou a mais proeminente questão politica do momento: “como é que foi possível que um partido tivesse conduzido o país de tal forma que tornasse este Orçamento inevitável?".
Nem o País político nem o PSD merecem Manuela Ferreira Leite. Merecem aquilo que têm e o que aí vem. Que Deus nos ajude a todos... apesar de tudo."

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Novo Brasil?

Dilma Rousseff chegou à presidência do Brasil. Consta que com grande ajuda do presidente cessante Lula da Silva.
Neste dias, em contacto com brasileiros, fiquei a saber que a imagem que o Brasil anda a passar nos últimos anos de redução da pobreza, de grande pujança internacional, não tem correspondência interna. As pessoas continuam pobres, e têm a noção que a corrupção aumentou nos mandatos do PT e de Lula da Silva.
Para fora transmitem uma imagem de pujança económica fruto da descoberta de muitas jazidas de petróleo. Mas internamente não sentem muito a mudança.

Como já disse anteriormente, gostava de ver uma análise comparada e real dos mandatos de FHC e Lula da Silva. Sem propaganda ou ideias maravilhosas sobre Lula.

sábado, 30 de outubro de 2010

Afinal...

Depois de uns dias de circo orçamental, hoje o governo e o PSD chegaram a acordo.
No mesmo dia em que Cavaco Silva reuniu o Conselho de Estado. E leu uma comunicação após o seu fim. Facto inédito.
Para quem acha que Cavaco não faz nada, cá está a sua acção discreta. A pressão da sua palavra afinal ainda pesa.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Parafraseando - 93



"A esperança é um empréstimo que se pede à felicidade"

Antoine Rivarol

Finalmente!


A sondagem vinda a público hoje é clara: as pessoas fartaram-se deste governo e desta gente.
Se não me engano, PSD + CDS juntos têm maioria absoluta (as percentagens necessárias são diferentes consoante seja um partido isolado ou mais).
Será a luz ao fundo do túnel?
Uma coisa é certa: sair do estado em que esta gente deixou o país vai ser difícil.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Cavaco Silva - o candidato que todos esperavam




Discurso de apresentação de candidatura aqui.
Site da candidatura aqui. E também no  facebook.


No actual mandato, talvez pudesse ter actuado diferentemente em alguns momentos.
Apesar disso, irei votar nele. Sem dúvidas.
Os candidatos que existem à esquerda - todos - são do âmbito do delírio.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Blogosferando - 34


"O Estado do Aborto
Pergunta: depois de cortar nos tratamentos de fertilidade, o Estado português continua a subsidiar o aborto? É que isto faz todo o sentido. Todo."

Muito boas pergunta e observação, sim senhor.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

E o que é "demasiado"?

Saias que revelam demasiado são um problema para o presidente da câmara da pequena cidade costeira italiana de Castellammare di Stabia. O autarca quer limitar o uso da mini-saia, reclamando decência pública em algumas peças de vestuário demasiado curtas.
Luigi Bobbio, o presidente da câmara da pequena cidade perto de Nápoles, acrescenta que a medida não pretende banir completamente o uso de mini-saias, mas antes garantir que a roupa usada pelas mulheres é suficiente para tapar a roupa interior. A ideia, segundo o autarca, é "restaurar o decoro urbano e facilitar a coexistência civil". (ionline)

domingo, 24 de outubro de 2010

Às compras

"A partir de hoje as grandes superfícies comerciais já podem estar abertas aos domingos até à meia-noite, com a entrada em vigor de um novo regime de horários a que as principais cadeias de hipermercados já aderiram.
Os hipermercados Continente, Jumbo e Pão de Açúcar são cadeias que já anunciaram que vão passar a estar abertas até à meia-noite de domingo." (Público)

E um comentário:
«Na Suécia os supermercados em geral estão abertos todos os dias até às 22:00» Na generalidade dos países não há abertura dos hipermercados, nem ao sábado, nem ao domingo. Apenas a Suécia e a Bélgica são excepções, contudo com regras e realidades sociais que asseguram o equilíbrio entre pequeno comércio e grandes superfícies (inexistentes nos centros das cidades).

Imagem sem palavras - 149

sábado, 23 de outubro de 2010

Blogosferando - 33



"Chamaram-lhe «velha», «bruxa», «pessimista», «derrotista», torceram-lhe as palavras, jogaram com descontextualizações e sound-bytes. E ignoraram os avisos feitos a tempo.
Acertou em tudo.
Estava certa quanto ao crescimento, ao contrário de Sócrates e Teixeira Santos, estava certa sobre desemprego, ao contrário de Sócrates e Teixeira Santos, estava certa sobre o défice, ao contrário de Sócrates e Teixeira Santos, estava certa sobre a dívida, ao contrário de Sócrates e Teixeira Santos, estava certa sobre obras públicas, ao contrário de Sócrates e Teixeira Santos, estava certa sobre a despesa do Estado, ao contrário de Sócrates e Teixeira Santos, estava certa sobre investimento nas pequenas e médias empresas, ao contrário de Sócrates e Teixeira Santos, estava certa sobre o que é prudência e bom governo, ao contrário de Sócrates e Teixeira Santos.
Os Portugueses sérios devem-lhe desculpas (e a si próprios por terem preferido a banha da cobra do «dinamismo»). Os jornalistas que se fizeram desentendidos para melhor a calar não lhe devem nada (não são os lacaios que pedem desculpa pelos seus amos).
Ontem, felizmente, conhecemos, por inconfidência do jornal Sol, o mais genuíno comentário sobre os males com que o desgoverno socialista nos atinge. É da própria Manuela Ferreira Leite, e foi feito no ambiente relativamente reservado do Conselho Nacional do PSD: «Este Orçamento é uma vigarice e os seus autores mereciam ser presos.»"


Orgulho-me de não ter votado nestes senhores.

sábado, 16 de outubro de 2010

Concerto Michael Bublé

À pessoa que se manifestou interessada no bilhete do concerto no post anterior: deixe contacto, sff.


UTL - a minha universidade


"Noventa e cinco dos licenciados na Universidade Técnica de Lisboa (UTL) entre 2006 e 2008 encontraram emprego no primeiro ano após o curso e 44 por cento enquanto ainda estudavam, conclui um estudo da instituição.
A apresentar na segunda feira, o estudo ‘Empregabilidade dos diplomados da UTL – 2006 a 2008’ resulta de um inquérito aos licenciados em 2006, 2007 e 2008 pelas sete escolas da UTL: Faculdade de Medicina Veterinária, Instituto Superior de Agronomia, Instituto Superior de Economia e Gestão, Instituto Superior Técnico, Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, Faculdade de Motricidade Humana e Faculdade de Arquitetura."

Evoluções

"A monarquia fez Portugal e criou um Império; a República acabou com o Império e está em vias de acabar com Portugal."

Dedicado a este governo...

"Passaram aqui demasiado tempo para o pouco bem que fizeram. Conjuro-vos: partam, acabemos connvosco de vez! Em nome de Deus, partam!"

Cromwell, discurso aos membros do Parlamento (1599-1658)


Curioso é o resultado da sondagem publicada no Expresso: depois de tudo o que estes senhores fizeram ao país, ainda se verifica um empate entre PS e PSD. Um enorme desgosto.

Um país de acomodados. Não gostam do que está, mas não querem mudar. E a muito ténue ideia de mudança é no pior sentido: esquerdizar ainda mais esta desgraça.
Citando um provérbio: quem nasceu para lagartixa nunca chega a jacaré...